terça-feira, 16 de janeiro de 2018

2 aninhos de príncipe

Sr. Tempo vamos lá ter uma conversa muito séria. Como raio é que o pequenino já tem dois anos. Num instante passou do bebé aninhadinho no colo da mamã (e que bem que sabe este aconchego só nosso) para a formiga atómica que tem pilhas duracel e não pára um só minuto. Uma coisa é certa... Este Príncipe é alegria em pessoa, é eléctrico? Sim... e muito, mas ao pé dele ninguém está mal disposto. Às vezes eu e o pai paramos a olhar para ele só para ver a última maluquice que ele inventou. As gargalhadas que dá enchem a casa e contagiam-nos a todos. Quando as pessoas nos diziam que ter gémeas era uma trabalheira ainda não tinham conhecido o Guigo.
Meu docinho és maluquinho mas nos amamos-te com todas as nossas forças.

domingo, 26 de novembro de 2017

O pinypon

Hoje falamos do Guigo. Este blog nasceu com o princípio da família que está longe fosse acompanhando a vida das pipocas. Fomos relantando as suas peripécias ao longo dos anos e depois os papás deixaram o blog um bocadinho de lado. Depois nasceu o pequenino e está mamã, que adora o mundo rosa e que até ficou um bocadinho triste porque não ia ter outra menina, rendeu-se ao mundo azul e aos mimos docinhos do Guigo. Foi um bebé tranquilo, sem grandes sobressaltos, tirando as cólicas, fez a mamã conseguir amamentar sem o stress de ter outro bebé a chorar. Mimamo-nos muito, dei-lhe muito colinho, dormiu muito enroscadinho na mamã. É sempre um bebé feliz, bem disposto, alegre. Ri-se de tudo e para todos. Adora mimos, abraços e beijinhos das manas. Como terceiro filho os pais são mais tranquilos, mas também mais atentos porque este pinypon é um terror. Começou a andar mais cedo do que as manas e inventa todo o tipo de brincadeiras que põem os cabelos dos pais em pé. Agora é um tagarela, fala imenso... o que se perceber e o que nós subentendemos... mas é a alegria cá de casa. O Rodrigo veio ao mundo para nos tornar mais completos, mais unidos, mais família.
Meu amor pequenino és o amor maior dos papás e das manas. Amo-te daqui até à lua...

domingo, 29 de outubro de 2017

Soube tão bem...

Este fim de semana esqueci-me da casa, esqueci-me da roupa por passar, das coisas por arrumar. Este fim de semana aproveitamos o tempo e os filhos ao máximo. E soube tão bem vê-los felizes a brincar ao ar livre e andar de mãos dadas com papá.




quarta-feira, 25 de outubro de 2017

O meu maior aconchego

Acredito que era capaz de passar horas da minha vida com os meus filhos enroscadinhos no meu colo. A tranquilidade que esta troca de amor pura e verdadeira me dá, não pode ser descrita em palavras.

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Tchau tchau

No quarto ouvia-se tchau tchau "Puao". Fomos espreitar e lá estava o pinypon aos pulos na cama e a rir-se que nem um perdido. Uma coisa é certa... se não tivesse nascido tinha que ser inventado. O máximo!
E as manas hoje fizeram a sua primeira ficha. Vinham todas orgulhosas porque tinha corrido muito bem. As pipoquinhas da mãe estão a ficar tão crescidas.

domingo, 15 de outubro de 2017

A segunda casa dos meus filhos - a Escola

Quem nos conhece sabe que as gémeas estiveram em casa comigo atá quase aos três anos e meio. A mamã ficou sem trabalho no final da licença de maternidade e achamos que esta era a melhor opção porque tinhamos duas pipoquinhas pequeninas que precisavam muito da mamã.
Claro que a mamã tinha dias que pensava que ia enlouquecer porque só via bebés e não tinha uma conversa de adulto, mas o que eu aproveitei destas duas pequeninas... o que brincámos...o que aprendemos...o que descobrimos em conjunto não tem preço.
A mamã arranjou trabalho e as pipoquinhas tiveram que ir para a escola...Vi uma...voltei a vê-la com o meu marido e rezei para que elas fossem felizes ali porque quando conhecia os donos, que estavam no início de uma grande aventura naquela escola me pareceram pessoas que iriam dar todo o carinho às minhas filhas. E elas foram felizes ali... e ainda são! Naquela escola elas foram muito bem recebidas, fizeram novos amiguinhos e a equipa que trabalha/trabalhou com elas deram-lhes todo o amor e carinho que eu não podiam dar ao longo de todo o dia. Sei que a Sónia e o Vítor as tratam como se fossem da família e não precisam de me dizer nada porque o vejo quando de manhã as vão buscar e elas saltam de alegria para os braços deles. Iniciamos com eles uma aventura, onde também eu me revi, quando eles eram taõ pouquinhos, meia dúzia de meninos e vi-os crescer... cada vez mais meninos, cada vez mais papás nas festas, mas sempre o mesmo ar carinhoso e afectuoso com todos os meninos.
Entretanto o Guigo nasceu... e o Guigo tinha o mãe que trabalhava e não podia ficar com ele até aos três anos e meio, como as manas. O Guigo foi para a escolinha das manas... e no primeiro dia lá foi ele no carro sem qualquer choro e passou o dia bem e foi mimado por todos... em especial pela Sónia. O Guigo é o seu quarto filho emprestado, como lhe costumo dizer, e ele adora-a de paixão. A Sónia já é mais que a dona da escola dos meus filhos... é uma pessoa muito querida a quem confio os meus filhos sem receios porque tenho a certeza que ela os trata como se fossem seus. E ela acalma esta minha "culpa" de não estar com o Guigo a vivenciar as mesmas aventuras que vivi com as manas.
A Sónia e o Vítor já viveram muito nestes últimos 3/4 para "compor a casa" e arranjar as melhores condições possíveis para os nosso meninos e eu estou-lhes muito grata porque nunca desistiram, mesmo quando esse era o caminho mais fácil!
A eles e a toda a equipa do Externato Nossa Senhora da Paz muito obrigada!

domingo, 8 de outubro de 2017

Guigo eléctrico

Tenho um filho ligado a pilhas duracel!!!
Quem nos conhece e conhece também as pipocas gémeas sabe que elas sempre foram umas crianças calmas. Claro que viravam a casa do avesso às vezes, punham a mãe maluca e corriam pela casa uma atraás da outra a cantar canções que elas achavam que sabiam.
Mas o Rodrigo levou o nível de desarrumação dos brinquedos para um patamar que o pai e a mãe desta casa não conheciam.  A sua especialidade é espalhar peças de puzzles das irmãs pela casa fora e fá-lo a uma velocidade maior do que aquela que os pais conseguem arrumar. E a alegria dele quando despeja uma caixa cheia de blocos de madeira no tapete da sala! A cara que faz é impagável.
O Guigo já experimentou de tudo cá em casa; subir sofás, saltar deles para o chão, trepar do sofa para a cadeira de papa dele, subir móvel da televisão, mesas de centro, mesa de jantar e anda a tentar afincadamente subir a cama dele. Este pipoco não dá descanso... só mesmo quando está a dormir!!!



À parte de tudo isto o Guigo é o menino mais mimoso que conheço... adora abracinhos, miminhos e beijos repenicados. Esta carinha laroca gosta de dar e de receber mimos! E a mamã adora recebê-los!